Donar

sexta-feira, 24 de janeiro de 2014

Aquário



 
Sentimos, quanto mais não seja intuitivamente, que o episódio da mulher samaritana no encontro com Cristo, se relaciona com o signo da Nova Era. Este episódio representa, além do mais, a nossa época que é o prelúdio da Era de Aquário – integração do caminho místico com o ocultista. Devemos ao inspirado e já iluminado rosacruciano Edmundo Teixeira[1] a percepção de que o simbolismo do encontro da samaritana com Cristo representa aquele ponto da evolução do místico que, para maiores alturas, deve procurar a verdade dum modo mais profundo. Remetemos o leitor para a leitura de S. João 4: 4-26. E. Teixeira, a dado passo, diz-nos num seu diálogo, nitidamente ditado pelo Eu-superior: Místico – “Vejo que me penetras na alma (v.19). Preparei-me pela senda mística e tu dizes que devo cultivar também a senda ocultista, para alcançar a paz (Jerusalém)? (v.20). Cristo Interno – “Em verdade, estes dois caminhos conduzem apenas a uma meta maior” (v.21). O místico sente a verdade, mas por falta de desenvolvimento da razão, está sujeito a enganos. Vim trazer a Luz da Verdade libertadora” (v.22). “Chegou a hora em que o ideal há-de ser “Amor-Sabedoria”, unindo coração e mente, para amarmos e concebermos Deus como Espírito verdadeiro. Procuro aqueles que possam adorar-me desse modo” (v. 23 e 24). No futuro, as águas de uma vida mais abundante serão expressas numa unidade de arte, ciência e religião, em plano mais elevado do que quando foram ensinadas nos antigos templos de mistérios. O divino aguadeiro significa que o espírito há-de jorrar em unidade e plenitude sobre as zonas mais escuras do interior do ser humano. O perfume que rondará será o da pura amizade, da alegre cooperação, da eficácia, do sentido grupal, pelo desenvolvimento do altruísmo individualizado (não individualista). O planeta regente deste signo é URANO. Astrologicamente representa uma emoção superior, fusão de Marte (masculino) e de Vénus (feminino). O perfeito ser aquariano é aquele que é capaz de, conscientemente, integrar as duas polaridades, por isso o seu poder criativo brota como as águas de uma cascata.

            A “excentricidade” atribuída ao planeta Urano, que de facto existe em certos níveis, significa a procura de mais individualidade e expansão cósmica. Seria muito interessante fazer-se um estudo sobre este planeta e a entropia[2]. Urano está relacionado com inovações científicas, tecnologias-de-ponta, pioneirismo na arte, reformas sociais e mudanças radicais de regimes políticos, oposições, rebeliões e situações aberrantes. A grande alquimia é passar do egoísmo para o altruísmo. Max Heindel insiste muito no alcance espiritual do altruísmo, advertindo-nos para as subtis ciladas do egoísmo. O discípulo deve ser «água da vida derramada sobre os homens sedentos». A energia de Aquário é “eléctrica”, razão pela qual a natação, jardinagem, música e outras actividades do mesmo teor são boas para relaxar. Com Neptuno e Plutão, Urano inicia uma tríade de planetas trans-saturninos ou transpessoais. Dane Rudhyar escreveu que, por eles, nos tornamos mais super-homens, isto é, semelhantes aos deuses, o que significa que, mesmo nos tempos actuais, os (poucos) pioneiros aquarianos são já uma espécie de super-homens, seres de capacidades invulgares.
           

Outras palavras-chave que podem caracterizar mais cabalmente o signo de Aquário: aéreo, amplo, anarquia, anjo, asa, associação, astrologia, científico, circulação, colectivo, comício, comunhão, comunidade, confederação, conferência, convergência, cooperação, cósmico, cosmopolita, destruição, difusão, efervescência, electrónica, electricidade, eleição, equipa, excentricidade, experiência, explosão, extravagância, federação, fraternidade, fusão, futuro, galvânico, grupo, heterogéneo, humanitário, independência, inesperado, insatisfeito, instantâneo, interacção, invenção, legislação, liberdade, mental, modernidade, múltiplo, partidário, politécnico, progresso, radar, radiação, radical, revolução, solidariedade, transcender, universal, vácuo, vanguarda, ziguezague (Paulo Cardoso).

 

A relação do signo Aquário com a música é múltipla e muito abrangente. Centenas de páginas poderiam ser escritas sobre esta temática. Nos vários níveis de complexidade em que se expressa a música, Urano, nos últimos anos, presentemente e no futuro, actua de modo imprevisível e rápido (características do planeta). Basta vermos, em níveis de baixa mas tumultuosa frequência, as modernas tecnologias do som ao serviço de “músicas” que mais não são do que canais de destruição e focos de rebeliões inconscientes. Na expressão muito generalizada NEW AGE cabe muita coisa. Nisto, como em tudo, é necessário ter discernimento e, como diz o povo, “separar as águas”. Queremos a água que Cristo deu de beber à samaritana (águas de uma música da alma) ou as águas de tumultuosas emoções (as tais músicas de aglomeração das massas)?

Sem comentários: